novembro 14, 2009

a história da mudança [9] – o processo de imigração

Chegamos de viagem em meados de junho. Uma semana antes da festa junina do colégio dos trigêmeos. Reencontrar os pequenos depois de 20 dias de viagem foi uma alegria sem tamanho. Estávamos, já, decididos a entrar com o processo de imigração. Bia queria dar entrada no processo imediatamente.

Eu, como sou precavido, cauteloso e estou acostumado a esperar para que os projetos aconteçam, resolvi estudar um pouco. Fizemos muitas pesquisas, falamos com algumas pessoas que conheciam canadenses ou o processo de imigração, lemos tudo o que havia pra ler, fizemos contato com listas de discussão sobre o assunto, enfim, passamos por todo o material disponível.

O mais importante foi entrar no site do governo canadense e baixar todo o material possível. O Canadá tem um ministério que cuida de imigração e cidadania [Citizenship and Immigration Canada] com todas as informações necessárias para os que pensam em imigrar. Há vários processos diferentes, diversas modalidades. Escolhemos o processo Skilled Worker e nos preparamos. O primeiro passo era fazer um teste pra verificar se a família perfazia os pontos requeridos pelo país. Pronto! Podíamos dar início ao processo.

Tivemos que preencher vários formulários. E em outubro de 2007 enviamos tudo pro consulado em São Paulo. Agora era esperar. E esperamos. Cerca de 6 meses depois recebemos um a correspondência solicitando uma série de documentos. Parecia gincana, tínhamos 4 meses pra enviar tudo pronto, mais alguns formulários preenchidos, fotos e outras coisas, além de pagar uma taxa. Em junho de 2008 enviamos um pacote para o consulado. E mais espera.

O consulado entrou em contato conosco apenas um ano depois, em julho de 2009. Solicitavam atualização de alguns documentos e formulários. Fizemos isso o mais rápido possível. Em meados de setembro nos enviaram alguns formulários pra que fizéssemos uma série de exames médicos. A família toda. E tinha que ser num dos médicos credenciados pelo consulado do Canadá. Cumprida essa etapa, era aguardar pelo pedido dos passaportes para a emissão dos vistos de imigrante. E exatamente 2 anos depois de dar entrada no processo fomos a São Paulo para retirar nossos passaportes com os vistos de imigrantes.

Foram 2 longos anos de espera. 2 anos de angústia, de alegria, de planejamento. 2 anos dedicados a um projeto que na verdade começa agora, com nossa ida para o Canadá. Durante esse tempo, fizemos ainda uma outra viagem para o Canadá para conhecer de fato, sem olhos de turista, as duas cidades que havíamos escolhido pra ser nossa entrada no país. E nesses últimos meses, temos trabalhado pra ‘fechar a conta’ no Brasil, vender casa, coisas, carros, terminar contratos, por um ponto final em tudo e abrir a conta no Canadá. E isso é um pouco mais complicado, é como dar o ponta pé inicial à distância.

No meio de tudo isso, nossas famílias e principalmente, os trigêmeos. Não foi muito difícil convencer as famílias de que seria muito bom pra nós mudarmos pro Canadá. Mas sempre rola um certo clima, não tem jeito. E com as crianças, tomamos o maior cuidado para não gerar muita expectativa e ansiedade. Durante o primeiro ano de processo, falamos pouco no assunto. Depois de nossa viagem de 2008 abrimos o jogo com eles e começamos a falar abertamente sobre mudar de país. Hoje eles querem ir logo pro Canadá. Como a mudança já está próxima, fica mais fácil de administrar a ansiedade.

Esses últimos meses tem sido de aventura. A aventura de reinventar nossas vidas. Faltam 75 dias pra nossa mudança.e ainda tenho um monte de coisas pra contar sobre tudo isso.

9 comentários:

Bia Mendonça disse...

Octávio que maximo!! Me lembro logo que conheci o seu blog, vc me falou desse processo de imigração, mas não imaginava que tinha levado tanto tempo e que vcs estavam tão perto de conseguir!
Parabéns por essa vitória!!
E qual é a cidade que vcs estão indo?

Bom final de semana!

bjs

Marcia disse...

Oi Octávio, leio seu blog há bastante tempo, enconrei no timeline do blog do Ultranol. Entramos no processo no mesmo mês mas eu ainda estou esperando o pedido de passaporte (o seu foi bem rápido mas agora parece que deu uma parada). Bom, quero dizer que comnpartilho todas as suas motivações para mudar pro Canadá. Tb sou profa universitária, tb perdi as esperanças, tb tenho filhos pequenos (2 meninos), tb me preocupo muito com o futuro deles e é por eles que estou pensando em fazer toda essa mudança. Ainda não tenho certeza se vamos, preciso resolver muitas coisas aqui e me sentir segura para essa aventura. Estamos pensando em ir para Vancouver, vc vão para Calgary, né? Espero que estejamos certos com essa decisão. Parece que vc e a Bia estão seguros, já eu estou com muito medo tanto de ir quanto de ficar.
Desejo toda sorte pra vcs nesse processo, que vc tenha uma vida acadêmica plena no Canadá e principalmente que as crianças cresçam felizes, livres e com fortes valores éticos.
bj
Marcia

Dani e CM disse...

Octavio
Acho que quando chegar nossa vez dos 75 dias eu vou ter um troço...se com 100 e tantos eu ja estou mega ansiosa!


Tudo de bom pra vcs!

Danielle

Jussara disse...

Que fofura que estavam as crianças nessas fotos! Acho que à medida em que os filhos vão crescendo deve dar uma certa saudade dessas épocas em que eles eram menores, não? Cada fase tem a sua graça, mas crianças pequenas têm uma graça única, uma certa inocência e autencidade que a partir do momento em que vão crescendo, parece que vão gradativamente perdendo.
E que venham os outros capítulos!

Anônimo disse...

você é um homem corajoso Octávio, de muita coragem. Parabéns: pelo aniversário,imigração ao Canadá, pela pessoa, pelo pai homem ético e humano que é. Bom, só falta jogar o confete né? Mas é o que eu sinto, esse tempo todo que tou te lendo. E raro hoje em dia.
Me veio a imagem, da imigração dos meus pais há quase 50 anos atrás ao Brasil. Em outras circunstâncias, óbvio, mas o sentimento deve ser o mesmo.
um gde abraço, afetuoso a todos vcs.
madoka

Lucio T disse...

Octavio,

Surpreendente. Desejo sucesso para vocês nesta experiência. Tenho um amigo jornalista, o Hector Villar, que imigrou faz tempo para o Canadá e toca um projeto chamado J'Adopte un Pays (Opção: Canadá) na RCI - Rádio Canadá Internacional. Ele conta a saga de dois imigrantes brasileiros. Dá uma olhada e comente.
Grande abraço,
Lucio

Beta disse...

Octavio
Acompanho seu blog já há um tempinho e nunca comento, mas venho sempre! Quando começou com essa saga da imigração, entrei aqui quase todo dia pra ver se tinha mais um teco da história. Quero desejar a você e sua família uma boa sorte nessa nova etapa da vida e que a adaptação seja tranquila e muito feliz!
Beijos Roberta

Aline Telles Cusnir disse...

Oi Octavio!

Sei bem como é essa ansiedade antes da mudanca de país... rs
O bom é que estamos tao ocupados cuidando da logística que só nos damos conta mesmo do tamanho da mudanca quando já estamos de fato no país... Passa rapidinho!
Boa Sorte!

Abracos,

Aline Cusnir

Cláudia Oliveira disse...

Ola Otávio! estou perplexa com essa história!! Mas perplexa feliz!! Eu sempre tive vontade de sair do Brasil e nos últimos anos essa vontade só aumentou....mas nunca planejei ou investiguei as reais possibilidades....sempre que achei que era uma coisa muito difícil....e o Canadá é sem dúvida o país que eu escolheria! Vancouver a cidade! Fico feliz por todos vocês!! Tenho certeza de que essa experiência de criar os filhos por lá será muito compensadora! E eu, que já adorava essa família, virei fã!! Não abandone o blog!! Conte-nos toda essa aventura!! Boa sorte e boa viagem!! Abraços a todos!!