junho 08, 2008

Uma nova economia doméstica

Esse post foi escrito em 2004, em forma de carta para futuros pais de múltiplos. Foi o primeiro texto que escrevi sobre o que é ser pai de trigêmeos. Durante a gravidez da Bia eu procurei por grupos de discussão sobre o assunto, acho que buscava uma forma de conforto entre iguais. Logo depois, uma das participantes montou um site chamado múltiplos, bastante interessante e que contém um fórum de discussão. Havia ali um espaço para os pais se manifestarem para outros pais, com alguns tópicos pré-definidos. Um deles era sobre gastos. Os comentários da época foram muito interessantes, todos de mães, nenhum de pais. O mais legal é o de uma mãe que disse considerar esse texto o mais apaixonado texto sobre economia que ela já tinha lido [inserido depois do texto].

. . . . . . . . . . . . . . . . .

Caros futuros pais, Tenho uma importante notícia: vocês vão sobreviver! Claro que vão! Mas vai ser tudo diferente, muito diferente. O começo foi bem mais fácil do que eu imaginava. Dois chás de bebê, um para as moças, outro para os homens, com direito a churrasco e chopp, garantiram um belíssimo estoque de fraldas: quase duas mil que duraram 4 meses!! Aliás, os homens foram mais solidários, deram muito mais fraldas, talvez porque fiquemos mais assustados com essa história.

A grande mudança mesmo foi no fluxo de pessoas e gastos com colaboradoras. Temos duas moças trabalhando em casa, que fazem tudo, lavam, passam, arrumam e principalmente cuidam das crianças. Fora isso, nos primeiros meses as avós vieram ajudar todos os dias e noites, as tias apareciam, uma loucura. Algumas noites eu me senti em Las Vegas, luzes acesas, gente andando pra lá e pra cá... Mas só isso já triplicou nossos gastos com material de limpeza, produtos para lavar roupa, comida, gás, eletricidade e água, fora os salários e condução das 2 colaboradoras. Economizamos muito não tendo ninguém à noite. Fica cada vez mais fácil cuidar deles e à noite temos os nossos momentos com os 3.

Outra coisa que pesa um pouco é o leite. Qualquer um deles (Nan, Aptamil, etc.) é caro e o consumo é grande. Nossos 3 já consumiram 1 lata e meia por dia, mas agora, tomando suco, comendo frutas e papinha salgada, o consumo caiu para 1 lata a cada 2 dias. Logo, espero, estarão tomando o famoso leite de caixinha, UHT.

Em compensação, os gastos com frutas subiram. Tanto que agora compro frutas na Ceasa. 20 quilos de laranja duram de 8 a 10 dias e uma dúzia de bananas não dura mais de dois dias. Mas vale a pena. O quilo da laranja sai por 30 centavos!!! E agora começamos a comprar fraldas. São 15 por dia mais 3 noturnas: 450 + 90 = 540, ou seja, 45 dúzias ou 9 pacotes de 60 fraldas. Tem que procurar o melhor preço e como não temos muito tempo para ir comprando aos poucos, fazemos estoques. Ufa!!

Mas até agora também não compramos roupas, os amigos vão passando as roupinhas dos filhos, as tias vão dando presentes e assim vai. 2 berços são emprestados, só compramos o terceiro. Compramos muitas mamadeiras, bicos e fraldas de pano pra limpar a boca. Cadeirinhas de carro, pegamos as dos primos que cresceram, mas tivemos que comprar um carrinho de gêmeos. Um carrinho individual foi emprestado. Também tivemos que trocar de carro para que coubessem os 3 e mais alguém para ajudar e ainda os carrinhos.

Isso tudo abalou muito nossas contas no início, mas depois nos reequilibramos, refizemos contas e vamos indo em frente.

Tudo isso é compensado pela total ausência de gastos com roupas para nós, pequenos luxos gastronômicos que nos permitíamos, saídas para um cinema com direito a choppinho... Nosso lazer agora é na casa dos avós, no clube ou na praça aqui em frente ao apartamento.

Nem por isso deixamos de nos divertir – e muito – e de viver. Estamos mantendo nossas contas à base de planilhas de custo e algum esforço, mas vai dando certo. Bia voltou a trabalhar e está feliz. Eu vou achando espaço para terminar minha tese de doutorado. As crianças estão super saudáveis e felizes.

Futuros pais de múltiplos, Coragem e, sobretudo, calma, porque tudo se ajeita. Abraços, Octavio Lacombe

Comentário
Nossa Octavio, preciso dizer...esse foi o texto sobre economia mais apaixonado que eu já li na minha vida. O jeito como você explica os gastos, e ao mesmo tempo não reclama deles foi muito legal, e todo esse sentimento lindo que você tem pelos seus filhos? Realmente especial. Parabéns, viu? E desculpem os usuários do fórum, por eu não estar acrescentando nada ao assunto, mas eu PRECISAVA parabenizá-lo! [Patrícia, moderadora]

2 comentários:

Anônimo disse...

Amei Otavio...
Em especial a parte que você se sentia em Las Vegas...rs rs foi otimo!!
Estou adorando seus textos.
Vou ler tudo...
beijão
Mariana

Pai dos trigemeos disse...

Mariana, espero que goste de mais coisas. Me deixe informado de como vai sua leitura! bj