maio 13, 2008

O parto

[essa era a minha visao na hora do parto...]

Então, estávamos lá, no dia 30 de março de 2004, a espera da hora do parto. Hora do parto? Hora marcada? Não, nada disso, Bia entrou pela emergência, não tinha nada marcado apesar de sabermos de antemão que seria cesárea, claro! Estávamos esperando, esperando, esperando nossa amiga que iria fazer o vídeo do parto! Dá pra acreditar? A Bia entrou na sala de parto antes das 7 da manhã, os médicos estavam lá, o anestesista, os 3 pediatras neo-natal, 4 enfermeiras, meu sogro que é médico, o outro obstetra, pai do Dr. André...só não estava o Dr. André, que havia acompanhado a gravidez....ele também era amigo da nossa amiga do vídeo e sabia que ela estava na estrada, vindo de São Paulo. O show só ia começar com a câmera ligada! Nao sou muito fa desse tipo de video, nosso casamento nao teve video, ja viu coisa mais chata que video de cassamento? So a noiva gosta...deculpme as noivas que gostam de video de casorio, ta?! Mas o video do nascimento dos 3 seria um documento pra eles, pra nos, pro futuro.

Eu estava lá no meio daquele bando de gente de roupa verde [lembro que contei 13 pessoas na sala, fora a Bia], zonzo, atarantado, misto de nervoso, aflito, desesperado, a beira de um ataque de nervos...a tensão era tão grande que lá pelas tantas eu só dava risada, fiquei anestesiado, não sentia nada, estava amortecido, tava tudo bem...lembro de que a chefe do neo-natal me deu um copo de água logo que entrei na sala...será que tinha alguma coisa? Pode ser... [Brincadeira. Mas pensando bem, acho que pode ate passar pela cabeca dos medicos, vamos deixar esse cara manso pra ele nao dar trabalho...hahaha]. Só sei que o Dr. André chegou, calmo, tranqüilo, numa boa, deu as últimas instruções, preparou a Bia...claro, ele sabia que a câmera estava perto. Não demorou 2 minutos e nossa amiga entrou na sala com a câmera ligada, correndo, esbaforida. E começou!

Eu fiquei atrás da cabeça da Bia, protegido pelo campo, pra não ver sangue e outras coisas. Achei ótimo, fiquei sentado numa cadeira, olhando o movimento, ansioso. Minha câmera estava apostos mas, claro, quem disse que a bateria estava carregada?! Durou o tempo exato para registrar os primeiros sinais dos trigêmeos. E a cada um que nascia, os médicos gritavam, chegou um, que é esse? E pegavam a criança, levavam para os primeiros testes, limpeza e sei lá mais o quê. Uma loucura!

Primeiro chegou o Mario, as 09:41, quietinho, bonzinho, numa boa, amassadinho. Dois minutos depois, as 09:43, veio o Diogo, bravinho, brigando com todo mundo, bem amassadinho. E por fim, as 09:45, nasceu a Laura, largadinha, molinha, rechonchuda, linda! Depois de um tempo com os médicos, eles foram sendo trazidos pra perto da Bia e ai foi emocionante. Nossa, eu pirei. Era muita criança e perto da mãe eles ficaram quietinhos. Aí tem a tradicional exibição para os familiares que estão na porta. Minha mãe, minha sogra, minhas irmãs, minha cunhada, tava cheio e os três apareceram e foi aquela confusão, choro, lagrima, risada, uma loucura!

Foram muitas loucuras, tudo foi uma loucura muito grande. Depois, enquanto a Bia se preparava pra ir pro quarto, fiquei um pouco lá olhando as crianças sendo arrumadas nos bercinhos, com gorrinho, luvinha, todos tão pequeninos! Os dois meninos nasceram com a cara do meu pai, que não era um grande galã, mas era papai Noel. Pois é, eu sou filho do papai Noel. E os dois netos do papai Noel eram a cara dele! O Mario nasceu com 2 quilos, o Diogo com 1 e 800 e a Laura com 2 e 400. já pensou, eram mais de 6 quilos só de neném na barriga da Bia, fora placenta e outros líquidos. Mais uma loucura!

Acho que eu ainda não sabia direito o que estava acontecendo! Fui pro quarto e a Bia ainda não havia chegado. Aproveitei pra ligar pra minha irmã no Colorado e dar a notícia. Liguei pros amigos da escola. E fiquei ali pasmo! Acho que estava cansado, moído, mas tinha uma energia estranha, sei lá, acho que podia sair correndo uma meia maratona, adrenalina pura! Eu não sabia se ria, se chorava, se casava, não hipótese fora de questão, se comprava uma bicicleta, isso, uma não, três! Uma bicicleta pra cada um, claro, das melhores, perfeito. As pessoas falavam comigo, o telefone começou a tocar, a Bia chegou no quarto, eu estava com um pouco de fome, o estômago embrulhado, alguém me levou pra comer um sanduíche no buteco da esquina, acho que foi meu cunhado, não lembro. A próxima coisa que me lembro é da Laura e do Mario chegando no quarto, enroladinhos, num berço transparente, com rodinhas e mil acessórios. O Diogo ficou na neo-natal, precisava ganhar um pouco de peso. O importante é que todos nasceram bem, a Bia estava bem. Apesar de prematuros, não tinham nenhum problema, nada.

Era muita emoção...pai de trigêmeos!!! Caramba! O que seria de mim??? Acho que eu precisava dormir. Mas isso não aconteceria tão cedo! Teríamos alguns dias de hospital antes de ir pra casa.

2 comentários:

Pinguinland disse...

Puxa,

Pura emocao!!!! Parabens pelos 5 - todos herois (papai, mamae eh claro e os 3 bebes)!!

abcos

Cecilia

Lisandro disse...

Obrigado pelo seu relato. Eu e minha esposa Silvia também vamos passar por isso em alguns meses (hoje estamos de 5 meses). Também como vocês teremos 2 Meninos (Alexandre e Arthur) e 1 Menina (Natália). Não pude deixar de me emocionar me imaginando no seu lugar e passando por essa tempestada de emoções. Uma grande abraço e novamente obrigado.

Lisandro